quinta-feira, 7 de abril de 2016

Quem era homem, quem era porco...

Hoje eu estava pensando num episódio bíblico (Marcos 6) que me chamou muito a atenção .  Era uma festa de aniversário: tinha um rei de personalidade fraca, uma rainha egoísta e uma jovem fútil  que brincavam  com o poder e tomavam atitudes néscias  cortando a cabeça de um inocente. E assim esses poderosos corrompiam, massacravam e faziam coisas ao seu bel-prazer.  É claro, que nos dias de hoje não vemos essa situação extremista de cortar cabeças, talvez só no estado islâmico, mas vemos atitudes radicais de egoísmo, tudo em nome da corrupção e quantos inocentes são “assassinados” por conta da ganância. Isso me faz lembrar o livro ‘Revolução dos Bichos” de Eric Arthur Blair,  que usava o pseudônimo George Orwell. "Doze vozes gritavam cheias de ódio e eram todas iguais. Não havia dúvida, agora, quanto ao que sucedera a fisionomia dos porcos. As criaturas de fora olhavam de um porco para um homem, de um homem para um porco e de um porco para um homem outra vez; mas já se tornara impossível distinguir quem era homem, quem era porco." Sem ter lido Orwell, percebe-se que  Jesus tinha nojo disso, dessa gana por poder. Tanto é que esse rei queria ver Jesus e se Jesus quisesse, ele poderia ir àquele palácio, até mesmo para confrontá-lo e quem sabe mandar uma praga do céu por conta da morte de seu primo João Batista. Mas, o grande ensino de Jesus é que ele queria distância desse povo, mas distância mesmo, tanto é que ele vai para um lugar bem deserto, longe do sistema envaidecido e ensandecido e ali Ele fez o que  “Estado” deveria ter feito: ensinou (cuidou da educação), curou (cuidou da saúde) alimentou (cuidou das necessidades básicas) e com isso, os corações foram acalentados. Se ele tivesse ido para aquele “palácio” poderia se contaminar, mas ele foi para o deserto, longe do sistema manipulador e corrupto, longe das festas e distrações do palácio e em uma das versões bíblicas fala que a primeira coisa que ele fez, antes de multiplicar pães foi “Ensinar”.  E Jesus, saindo, viu uma grande multidão, e teve compaixão deles, porque eram como ovelhas que não têm pastor; e começou a ensinar-lhes muitas coisas – Marcos 6:34.  A educação é prioridade e o que será que Jesus ensinava? Ensinava ética e cidadania (pois o grande enfoque era o amor ao próximo e isso nada mais que ética e cidadania)  Confesso que ensinar não é fácil. Tenho tentado ensinar os meus alunos a se “viciarem em livros”, pois sei que os livros vão libertá-los da ignorância,  mas me deparo com tanta preguiça, tanta incredulidade, tanto descaso. Infelizmente muitos preferem se contaminar com as distrações que não vão levá-los muito longe, mas enfim, tenho tentado compartilhar alimento bom. E Jesus aproveitou ambiente do deserto, e ensinou, curou, alimentou e abençoou. Tá certo, que essa multidão não aprendeu muita coisa, depois eles incitaram para crucificá-lo, mas Jesus deixou o exemplo. Ele foi um líder voluntário. A Bíblia está repleta de lições, e talvez essa seja uma grande lição: Um bom líder não se deixa contaminar pelos prazeres do poder, não toma da forma da corrução, mas o bom líder serve. Uma vez li que Suécia os parlamentares não recebem salários, não possuem mordomias e segundo a  Organização Transparência Internacional, a Suécia é  um dos países menos corruptos do planeta. São políticos que servem. Às vezes, eu tenho a impressão que esse sistema “palaciano corrupto” se assemelha  a uma grande árvore com muitas raízes que vão se alastrando em meio a população, invadindo tudo, tipo aqueles filmes de ficção, parece que o brasileiro tem sido abduzido pelo egoísmo, pela corrupção, pela maldita lei de Gerson, que sempre pensa em levar vantagem em tudo. Ah... como eu queria que essas malditas raízes da corrupção fossem destruídas, mas isso só acontecerá no “deserto”, longe desse maldito sistema corrupto, com muita, mas muita educação”, onde pais poderão   aprender com Jesus sobre ética e cidadania e ensinar seus filhos e netos sobre como se portar em sociedade.  Ah... Jesus, ensina-nos, ensina-nos!


2 comentários:

  1. Gostei do seu texto, Lina! Obrigada por compartilhar!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom minha irmã!!!! Que mensagem para os dias de hoje!!!

    ResponderExcluir